domingo, Fevereiro 19

Amstrad 1512

(Clique para aumentar)
Nada a fazer: rendo-me à evidência de que me falta cabeça e vontade para continuar ao corrente da evolução da Informática.
Em 1986 comprei o meu primeiro computador, um Amstrad 1512, gémeo do que se vê acima, e desde então anda à volta de duas dezenas os que funcionaram e funcionam cá em casa.
Aprendi muito e esqueci ainda mais. Formatar disquetes , decifrar MS-DOS, lidar com WordPerfect e Corel Draw, as primícias de Word, modems que eram externos e depois incorporados. Mandar mensagens, as avós de e-mail, era nesse antigamente acompanhado de silvos, ruídos e muita incerteza quanto ao resultado.
Para não me atrasar no conhecimento, cedo comprei livros e assinei revistas, e até recentemente fui leitor fiel e estudante devotado, mas chegou a hora de parar. As revistas da semana passada, empregando uma linguagem para mim esotérica, falavam de Android,High-End Routers, Spotify, Password managers, IPv6, Streaming, Cloud, SSD 600MG/s, Virtual Private Servers, iTunes Backups, Torrent, SpotGrit
Folheei. Li, compreendendo muito pouco.Terminei as assinaturas. De hoje em diante, em matéria de computadores continuarei no estádio em que agora me encontro, deixo de acompanhar e dispenso aprender.