terça-feira, Fevereiro 9

Inefável almoço


Será que andamos todos no mesmo Mundo e no mesmo Portugal?

Então é novidade a interferência dos governantes nos jornais, na rádio e na tv?

Então a Justiça era má, é péssima, e dum dia para o outro vai ser exemplar?

Então os senhores no Poder, abalados na sonolência das suas digestões, acordam assustados e entregam as chaves aos impolutos, independentes e incorruptíveis? Haverá número suficiente deles?


Verdade é que o senhor Primeiro Ministro foi imprudente em dizer alto e bom som o que se diz em sussurros. Mas que diabo, então não estava ele a almoçar num restaurante de luxo, entre gente da sua igualha? Quem deu à língua, não respeitando os bons costumes de tais lugares, é que merecia um raspanete.


Marcar a manifestação para as 13.30 h parece-me de um simbolismo contraproducente: como que se sublinha assim que a modorrenta, mas inefável, hora do almoço é em Portugal a dos momentos determinantes.