domingo, Abril 8

Páscoa

É Páscoa, bem sei, Jesus Cristo subiu aos Céus, de lá nos abençoa e há-de redimir. Amém.
Mas olho em volta, leio, oiço, vejo, e começo o dia em pecado, rogando maldições aos que exploram o semelhante, o roubam, humilham, lhe mentem. Não se me dá em nome de que credo, política, teoria ou ilusão o fazem, ou que razões encontram para se justificar.
Rogo ao Altíssimo para que esses seres vis tenham medo, sintam um terror igual ao dos que vivem sem esperança, os que têm fome, dormem na rua, se sabem perdidos e amaldiçoam o terem nascido.
Que aos que têm culpa dê o Altíssimo vida longa e dolorosa, torne infindas as horas de remorso, avive neles a crença de que não podem imaginar o martírio que os espera no Inferno.