domingo, agosto 23

Acredite que respeito

(Não clique, porque aumenta)


Anéis no nariz, nos mamilos, ferragens nas sobrancelhas e na língua, tatuagens aqui, ali, mais abaixo, maquilhagem gothic, cabeleira punk, bigode à Hitler ou rabo de cavalo a acompanhar a barbicha à Lenine? Óptimo. Cada um sabe de si, das razões que o levam a querer mostrar que é doutra tribo. Mesmo sendo tantos como as formigas, ainda cabemos cá todos.

É veganista? Muito bem. É tontinho/a do meio ambiente, da energia verde, do aquecimento global, da escassez de peixe nos oceanos, da sageza do Dalai Lama, das virtudes dos antioxidantes, do copo de urina bebido em jejum? Dos extraterrestres entre nós? De que só as Testemunhas de Jeová se salvarão? De que a calvície e o cancro se evitam com água de Lourdes?

Tenho de me esforçar um bocadito, mas respeito, acredite que respeito. De facto, com o passar do tempo, cada vez respeito mais e rio menos, pelo que um dia destes ainda é capaz de me dar uma coisa.

-----------------

© da fotografia: Stefanie Grätz.