segunda-feira, Agosto 27

Algarves

Tempos atrás dois ingleses de meia idade, com a aparência de quem sabe ler e escrever, deixaram-me literalmente de boca aberta, ao confessar que julgavam que o Algarve, onde passavam as férias, fosse um país. De Portugal tinham ouvido falar (“Port wine, of course”), mas não faziam ideia onde ficava.

Festa de aniversário em Amsterdam. Dizem ao senhor que sou português e ele entusiasma-se com o ter-me ali, pois há anos que vai de férias a Portugal.
Ó que lindo país! Ó que gente simpática, carinhosa! E aquelas ondas do oceano! O vinho! O peixe! As praias sem fim! O sol a brilhar sem falha!
A dar-lhe tempo que respire, pergunto em que região passa as férias. No sul? No norte?
Não faz ideia, mas que espere um instantinho, a mulher sabe.
Ela diz que é no Algarve. E eu, a fingir um interesse que não sinto, pergunto em que sítio do Algarve.
Ambos o ignoram, mas há anos que vão para lá, uma aldeia linda à beira-mar. A agência de viagens é que trata de tudo.