sábado, Maio 12

Epitáfios

Cansado, levanto os olhos do computador, e logo eles param nas estantes onde se alinham os livros que há tantos anos são presença familiar e estimada.
Automaticamente vou lendo os títulos, e quase todos avivam recordações: uma frase, um rosto, um momento, um autor que se conheceu, um outro que se admira, aquele de quem se estranha o êxito, um mais que não alcançou a fama que merecia...
Forço-me por acordar do devaneio, mas os olhos não têm pressa de voltar ao trabalho. Prendem-se ainda nalguns títulos, dando-me a impressão de que leio epitáfios num cemitério.